BBBbots - Bots e os números históricos do BBB20

illustrations

A edição 20 do Big Brother Brasil foi um sucesso, qual a relação dos bots com os números incríveis que o programa conquistou?

Publicado em 06/05/2020 por Iza de Azevedo

A edição 20 do reality show Big Brother Brasil, televisionado pela Rede Globo, foi um dos tópicos mais comentados nos últimos três meses. O programa que, de forma inédita, contou com a participação de artistas e influenciadores da internet foi amplamente discutido desde o início da edição. Com a necessidade de restrição provocada pela Covid-19, porém, o BBB20 atingiu números impressionantes. Foram mais de 165 milhões de pessoas alcançadas em audiência acumulada¹ e no dia 31 de Março, um paredão histórico contou com 1 bilhão e 532 milhões de votos, o que concedeu ao reality um lugar no Guiness Book.

Esse sucesso, alcance e, especificamente, essa votação surreal são resultado de uma série de fatores pensados para entreter e cativar o público, e grande parte deste público está na internet. Em duas semanas de programa a tag #BBB20 já tinha 28 milhões de comentários e essa audiência ativa e participativa encontrou uma tecnologia que lhes ajudou a batalhar na disputa entre torcidas e votações: os bots.

A palavra bot é uma versão resumida de robot e diz respeito a uma ferramenta automatizada que tem funções pré-programadas, não necessariamente têm Inteligência Artificial, mas podem ser programados de uma forma que aprendam com o tempo a partir de interações.

Os bots mais populares hoje são os chatbots, nos atendem em sites, serviços de delivery e aplicativos de mensagem, mas não se resumem a isso. Como dito anteriormente, é uma ferramenta com funções pré-programadas, então um bot pode ser usado como mecanismo de busca, para automatizar processos repetitivos e, no caso de um reality show, votar em massa.

A premissa é aparentemente simples: o bot vai votar por você, muitas e muitas vezes, de uma forma que você não conseguiria normalmente. O sistema de votação do paredão, porém, solicitava uma verificação de segurança a cada voto, então burlar para que seu favorito fosse salvo ou o participante odiado saísse não era tão simples.

O hacker e youtuber Gabriel Pato, chamou atenção ao gravar sua tentativa de criar um bot para essa finalidade. Em sua demonstração, ele primeiro analisou como funcionava o sistema de votação, estudou os requests, ou seja, todas as solicitações geradas nessa dinâmica de votação e começou sua jornada em tentar fazer seu bot simular exatamente o voto de uma pessoa. Os obstáculos de segurança foram vários, o primeiro por exemplo foi a descoberta do uso de hashcash para segurança da votação. Hashcash é um sistema de prova de trabalho, que hoje é conhecido por fazer parte do algoritmo de mineração de bitcoins e neste caso, ao invés de bloquear o bot, sobrecarregava o navegador associado a ele, atrasando o hack.

A tentativa de Gabriel foi bem sucedida e o vídeo é no mínimo uma aula incrível sobre segurança e desenvolvimento de um bot. Cá entre nós, faz muito sentido acreditar que um exércitos de bots votadores foi responsável pelos paredões recordes da temporada e não só isso, mas também o levantamento de hashtags no Twitter e participantes com seguidores em massa no Instagram. Como disse, os bots podem servir a muitos propósitos, e neste ano, acima de tudo, compreendemos que eles podem ser grandes aliados na indústria do entretenimento. Se é injusto? Bem, isso já é pra outra conversa ;p